ESTÚDIO NANÔ PILATES

Respire Pilates

O Pilates já nasceu estreitamente ligado ao tema da respiração. O seu criador, Joseph Hubertus Pilates, foi uma criança raquítica e asmática e passou sua vida pesquisando atividades físicas que melhorassem sua função respiratória e como consequência, o seu desenvolvimento corporal. Podemos dizer que foi muito bem sucedido em sua busca uma vez que posteriormente tornou-se modelo para aulas de anatomia.

Pilates, Respiração e Saúde:

A respiração é frequentemente automática e inconsciente, mas também pode ser um ato voluntário e consciente. Ela normalmente se distribui em três planos principais: anterior-posterior, lateral e superior-inferior. Nenhuma dessas respirações sozinha é a correta nem totalmente nociva ou boa; precisamos saber equilibrá-las, otimizá-las e diferenciá-las, desenvolvendo a consciência do momento em que cada uma delas é mais indicada ou necessária.

Com o Pilates, buscamos um equilíbrio desses três planos respiratórios.

A respiração pode ser enfatizada e utilizada como instrumento para atingir qualidade na execução dos movimentos. O contrário também acontece, pois movimentos adequados do tronco estimulam e ampliam a entrada e a saída de ar dos pulmões. Uma respiração bem trabalhada explora movimentos laterais, inferiores e posteriores da nossa “cesta” torácica, um forte complexo de tecidos corporais do qual participam os ossos das costelas, da coluna e do peito, o esterno. Naturalmente mais rígida, por sua função de proteção dos nossos órgãos vitais, a mobilidade desta estrutura no entanto é fundamental para a saúde e eficiência em praticamente todas as nossas funções na vida.

A respiração profunda ou forçada é um excelente treino para os abdominais. Quando expiramos com mais força e colocamos as mãos na barriga, sentimos a ação destes músculos, que são os que nos curvam para frente promovendo a flexão de coluna. A expiração então pode facilitar a mobilização da coluna em flexão. Por outro lado, a inspiração profunda faz o peito subir e a coluna iniciar um arco para cima e para trás, e essa respiração pode auxiliar na realização do movimento de extensão da coluna, que é tão importante para alcançar um objeto em uma prateleira acima da cabeça, quanto para nadar ou realizar o exercício de Pilates chamado de Swimming, por exemplo.  Ao mesmo tempo que a respiração pode facilitar a execução dos movimentos, pode também, quando utilizada ao contrário, servir de elemento desafiador. A respiração assim, além de ser usada na mobilização da coluna em planos múltiplos de movimento simples ou combinados, contribui com a estabilização da coluna ou organização de quem se move, utilizando os mesmos princípios acima expostos. Para exemplificar, suponhamos que alguém com pouca experiência corporal, ao elevar o braço acima da cabeça desorganize o tronco projetando excessivamente as costelas para frente. Poderíamos usar a expiração forçada nesta ação para evitar este erro.

Desta forma, economizamos gasto energético tornando mais eficiente e segura a execução tanto de movimentos comuns do dia à dia, quanto das atividades esportivas ou mesmo de exercícios.

Pilates nos auxilia na devolução aos sedentários, aos fumantes e ex-fumantes, às gestantes no terceiro trimestre e a tantas outras pessoas que com frequência não respiram de forma eficaz, uma organização corporal mais eficiente, com estratégias motoras que promovem uma  otimização da respiração e resultam na melhoria da qualidade de vida.

O Chuveiro Interno

A respiração é também responsável por importantes mudanças fisiológicas.

A inspiração e expiração consistentes e plenas auxiliam a nutrição celular e a eliminação de impurezas e subprodutos do metabolismo. Pilates chamava esse mecanismo de limpeza de “chuveiro interno” que revigora e rejuvenesce a mente e o corpo.

A respiração profunda ou forçada otimiza a troca de gases O2 e CO2. Quando essa troca é mais eficiente, o resultado é uma melhora do humor, da imunidade, da saúde dos mais diversos tecidos corporais.

Quando nos exercitamos, estimulamos a produção de substâncias tais como endorfina e seratonina, que aliadas à oxigenação corporal, nos tornam mais produtivos mental e fisicamente, e aumentam nossa sensação e percepção de prazer. atuando na diminuição dos sintomas de dor, depressão, irritação e cansaço tão comuns entre os que utilizam a respiração acessória como fonte principal.

Movimentar a coluna de forma segmentada através de exercícios específicos e respirar profundamente são recursos do Pilates que também estimulam o sistema nervoso autônomo. Este sistema que fica aconchegado à nossa coluna é responsável por regular funções como o sono, o relaxamento, os batimentos cardíacos, a circulação, a digestão, a eliminação dos dejetos, nossa produção de hormônios…. tantos elementos indispensáveis ao equilíbrio e o bom funcionamento do organismo.

Segundo Alexander Lowen, em seu livro Prazer – Uma abordagem Criativa da Vida, de 1970, “ As sensações são determinadas pela respiração e pelos movimentos…..Estar cheio de vida é respirar profundamente, mover-se livremente e sentir com intensidade. Essas verdades não podem ser ignoradas se valorizamos a vida e o prazer….A respiração profunda carrega o corpo e literalmente faz com que tenha vida”.

Quando a respiração é limitada, ela compromete a mobilidade e a vitalidade de todo o corpo.

A prática constante e adequada de Pilates nos ajuda a relaxar, sensibilizar, desacelerar o ritmo em todas as áreas do nosso viver.

Cito aqui uma frase de profunda beleza e significado, que escutei de Márcia Santiago, amiga e educadora da Physio Pilates, que revela a importância desse tema: “A respiração é o nosso primeiro e último ato de vida”.

Por Alice Becker

Texto retirado do site www.aliancabrasileiradepilates.com.br

Aos 37 anos e mãe de 2 filhos, Ana Lima revela sua fórmula de boa forma: Pilates

Em entrevista ao EGO, a atriz falou sobre carreira, filhos e separação. Mas manteve a discrição sobre o relacionamento com o ator Milhem Cortaz.

 

Atriz Ana Lima demonstra equilíbrio sobre a bola na aula de Pilates

Com 37 anos e dois filhos – Tom, de oito anos, e Davi, de cinco -, Ana Lima exibe um corpo de dar inveja a muita menininha de 20 anos. Em entrevista ao EGO, a atriz de “Araguaia”mostrou o que faz para manter tudo em cima. Há três meses, Ana faz pilates na academia de Stella Torreão, na Zona Sul do Rio, para manter a forma conquistada com anos de dança.

“Sempre fiz ginástica e dança. Mas tive uma hérnia de disco e tive que parar. Aí me indicaram o pilates. Eu gosto muito porque é mais trabalhado, tem um cuidado maior e tem muito a ver com a dança. Além disso, é bom para dar uma relaxada. Eu sofro em alguns exercícios, mas vou embora bem”, revela.

A atriz, aliás, tem um currículo invejável no meio da dança. Além de fazer ballet clássico no Theatro Municipal quando era criança – “A Ana Botafogo aplicava prova em mim” -, ela também fez jazz, sapateado e dois anos de aula com a coreógrafa Débora Colker. O começo no ballet foi um incentivo do pai, a pedido da mãe de Ana, que morreu quando ela tinha apenas quatro anos.

“Meu pai me colocou para fazer ballet e música a pedido da minha mãe. Ela morreu de câncer. É horrível perder a mãe tão cedo. É um amadurecimento doloroso. Faz falta, você sente dor todos os dias. Mas meu pai foi um ‘pãe’ e minha avó, mãe dela, também sempre foi muito presente”, revela.

Mãe de dois filhos, ela diz tem alimentação equilibrada, mas sempre come um chocolatinho

 

Música
Ana também sempre foi muito ligada à música. A atriz toca piano, surdo e vários intrumentos de percussão, após ter aulas com Lan Lan, e cantou ao lado do ex-marido, Gabriel O Pensador, durante anos.

“Prei de cantar com o Gabriel três anos antes da separação, quando fiquei grávida do Davi. Ele queria mudar um pouco o show e reduziu a equipe, aí falei: ‘Preciso voltar a fazer o que eu gosto de verdade’. Talvez se isso não tivesse acontecido, eu ia ficar ali acomodada. Nunca tive vontade de fazer carreira solo. Não sou cantora, só canto afinadinho. Me identificava era com o palco”, explica.

Sobre sua separação de Gabriel, há quase dois anos, ela é discreta, mas garante que o casamento terminou sem brigas e que os dois são amigos. Eles ficaram juntos por 12 anos.

“Às vezes é preciso terminar um casamento para salvar uma relação. Ele sempre me apoiou muito. Tínhamos uma parceria e ele me incentivou a correr atrás do que eu queria. Foi lindo enquanto durou”, diz.

 

Carreira de atriz

Com sua saída da banda do marido, após dar à luz seu caçula, Ana começou a fazer cursos e workshops para se atualizar e tentar a sorte como atriz – aos 17 anos, ela já tinha feito curso na CAL, Centro de Artes de Laranjeiras. Após espalhar DVDs com seu trabalho por vários lugares e para vários amigos, ela fez participações no programa de Bruno Mazzeo, “Cilada”, e em “Por Toda a Minha Vida” e “Carga Pesada”. Em 2008, ela conquistou seu primeiro papel em novelas, a tímida Eulália de “Desejo Proibido”.

“Fazer ‘Desejo Proibido’ foi o maior aprendizado que eu já tive. Tive a sorte de pegar uma equipe muito unida. Todos me ajudavam. A Grazi (Massafera) virou minha irmã de verdade e, quando eu não gravava com o Lima, sempre ia para o estúdio para ver ele atuar”, relembra.

Atualmente, com quatro novelas no currículo, a atriz sonha em voltar a fazer teatro e espera ansiosa para ver sua estreia nas telonas, no filme “Cilada.com”, de Bruno Mazzeo, onde faz uma participação. A manicure Lenita, seu personagem em “Araguaia”, no entanto, é sua paixão no momento. “Ela é muito para cima e sem noção. É divertido fazer um papel assim. Rimos muito e eu saio leve das gravações”, elogia.

Equilíbrio e força ajudam a manter o corpão

Vaidade

Para viver a Lenita, Ana teve que clarear os cabelos e, vez por outra, aparece no ar com mechas coloridas. A tranformação radical com o cabelo de várias cores, no entanto, não é de verdade. Ela conta que as mechas são resultado de pequenos apliques que são presos próximo ao couro cabeludo com tique-taques, feitos com fios naturais tingidos.

“Eu adoro todas as cores, mas não daria para ficar pintando de verdade sempre. Me divirto muito e quando vou para casa com os apliques as crianças adoram. Na minha adolescência, eu pintei muito o cabelo com papel crepon, já passei água oxigenada… Tive cabelão, cabelo curtinho. Sempre gostei de mudar o visual. Mas

deixei meu cabelo ficar natural depois que engravidei pela primeira vez. Me assustei quando me vi bem loira, mas agora já me acostumei e estou adorando”, afirma.

Por causa do descolorante, Ana tem tomado bastante cuidado com seu cabelo. Uma vez por semana, ela hidrata os fios e, de dois em dois meses, passa um selante térmico com queratina.

“Sou vaidosa, mas não absurdamente. Agora que tive que pintar, meu cabelo é o que eu cuido mais. Não fica me lambuzando de creme sempre, nem ando maquiada no dia-a-dia. Faço drenagem uma vez por semana e me exercito com o pilates”, diz a atriz, que também mantém uma dieta balanceada, a base de verduras e legumes orgânicos. “Voltei a comer só orgânico, mas também voltei a comer carne vermelha, após 15 anos. Tive vontade e comi. Tenho sorte de ter uma genética boa e de não gostar de certas coisas como pão, manteiga e macarrão. Tento equilibrar porque gosto muito de doce. Preciso de um chocolate diariamente!”, diverte-se.

Ana Lima no Aparelho de Pilates "CADILLAC"

 

Vida pessoal

Ana só perde o bom humor quando o assunto é seu relacionamento com Milhem Cortaz, o coronel Fábio de “Tropa de Elite 2”, com quem foi clicada aos beijos em uma praia carioca, no começo de novembro. O ator também não quis falar sobre o suposto namoro em um evento no mês passado.

“Nem adianta nem perguntar. Não falo sobre isso”, dispara a atriz, sem espaço para insistências.

Questionada se teria mais filhos, no entanto, ela responde sem nenhum problema. “Tenho vontade de ter outros filhos, sim. Adoro crianças! Sempre tem amiguinhos dos meus filhos lá em casa. Mas não estou planejando, só não estou fechada para a possibilidade. Se for o caso de eu casar de novo… Agora, estou muito feliz com meus dois”, diz.

 

Fonte: http://ego.globo.com/Gente/Noticias

PAPEL DA MUSCULATURA ABDOMINAL NA REDUÇÃO DAS CARGAS VERTEBRAIS

PAPEL DA MUSCULATURA ABDOMINAL NA REDUÇÃO DAS CARGAS VERTEBRAIS

As vértebras lombares e seus discos associados são submetidos a forças muito grandes durante o curso de atividades diárias. Em geral, a fratura do corpo vertebral ocorre antes da ruptura de um disco sadio. Vários pesquisadores estimaram ou mediram as magnitudes dessas forças. Devido à freqüência de lesões do dorso com suas subseqüentes repercussões econômicas, a mecânica da coluna vertebral tem sido estudada extensamente. As cargas sobre a coluna vertebral, especialmente a região lombar, devem ser mantidas o mais baixo possível.

A relação entre músculos abdominais fortes e um dorso sadio interessa há muito anos os cinesiologistas. Existe uma relação de causa-efeito intuitiva entre contração dos músculos do abdômen, compressão do conteúdo abdominal e elevação da PIA (pressão intra-abdominal). Quanto maior a PIA e mais rígido o cilindro tóraco-abdominal, maior a fração de carga vertebral compartilhada e maior a redução das cargas vertebrais.

O movimento do tórax é definido predominantemente pela elevação e abaixamento das costelas e, sob várias condições, incluí a participação de músculos previamente descritos e outros que merecem consideração. Em geral consideram-se como os principais músculos da respiração o diafragma e os intercostais. Os músculos escalenos, esternocleidomastóideo, peitorais, serrátil anterior e abdominais são considerados agonistas e acessórios.

No homem, o diafragma é o músculo inspiratório principal. Com sua ativação e subseqüente contração, o diafragma expande a base do tórax ao mover as costelas para cima e lateralmente. Este movimento ocorre pelas forças transmitidas através de seu centro tendíneo (inserção) à sua origem, que se fixa quase inteiramente ao redor da face interna da cavidade corporal.

Os oblíquos internos e intercostais externos são ativos durante a expiração e inspiração, respectivamente. Esses músculos funcionam de acordo com o interespaço no qual estão localizados. A lordose é uma concavidade posterior aumentada da curva lombar ou cervical normal, acompanhada de uma inclinação da pelve para frente.

Os músculos da região lombar são encurtados e os abdominais alongados. Quando essa posição é assumida habitualmente, um peso excessivo é lançado sobre as margens posteriores dos corpos das vértebras lombares e há uma forte tendência ao desenvolvimento de escápulas abduzidas em compensação ao desvio para trás do peso corporal. Os indivíduos que são mais flexíveis do que a média, tem apenas de adquirir a capacidade de assumir a posição correta da coluna vertebral e, então, praticá-la até que o hábito esteja estabelecido.

Quando a pelve é inclinada excessivamente para frente, os músculos do dorso e flexores dos quadris são encurtados enquanto os músculos do abdômen são alongados. Não trará nenhum beneficio corrigir o desequilíbrio apenas dos músculos do tronco ou do quadril, ambos os grupos devem ser ajustados e controlados para manter a pelve em seu grau de inclinação apropriado.

Curvatura lateral – a curvatura lateral da coluna vertebral, que em estágios acentuados é denominada escoliose, é um desvio para um dos lados. Representa uma combinação de desvio lateral e rotação longitudinal. Poder-se esperar que os músculos no lado côncavo da curvatura fossem mais fortes que os do lado convexo, isto é o que seria observado se a curvatura decorresse da ação desimpedida dos músculos longitudinais.

A curvatura lateral diminui a capacidade da coluna vertebral de sustentar o peso corporal, distorce as cavidades corporais, aglomera os órgãos fora de lugar e, em casos avançados, causa compressão dos nervos espinhais onde eles deixam o canal vertebral. A escoliose geralmente começa com uma curva em C única. Esta pode ser para qualquer um dos lados, mas como a maioria das pessoas é destra, os músculos no lado direito do corpo são mais fortes e a convexidade tende a se desenvolver para a esquerda. Ao longo do tempo, esse reflexo de endireitamento cria uma inversão da curva em C nos níveis espinhais superiores, produzindo uma curva em S. podem surgir novas tentativas de compensação, criando ondulações adicionais na curva.

Nos estágios iniciais, a escoliose pode ser funcional, ou postural. Estes termos indicam que a curva pode ser eliminada por esforço voluntário ou ao pendurar-se com as mãos. Nos estágios posteriores, a condição se torna resistente, ou estrutural, e a curva não pode mais ser eliminada desse modo. Uma vez estabelecida uma curva estrutural, exercícios corretivos podem produzir uma curva compensatória ao invés de abolição da curva primária.

A escoliose pode ser causada por numerosas condições unilaterais, incluindo defeitos hereditários da estrutura; deterioração de vértebras, ligamentos, ou músculos, em decorrência de infecções ou doença; paralisia unilateral de músculos espinhais; um membro inferior curto unilateral; pé plano ou pronação unilateral; e desequilíbrio do desenvolvimento muscular devido à profissão ou hábito.

O Que Pensava Joseph Pilates em 1934

O Que Pensava Joseph Pilates em 1934

Marie Beynon Ray

Eu me encontrei com uma velha conhecida outro dia que eu não via há dois anos, e quase passei direto porque ela estava, não mais velha, mas tão mais nova. Tratamento facial, tratamento endócrino, será que se apaixonou? Nada disso. Não era o rosto que estava mais jovem – mas também não é o rosto que envelhece primeiro. É o corpo que se torna flácido e encurvado …  “O que eu tenho feito”, minha amiga admitiu, “é freqüentar uma academia.

Eu me vi num espelho de corpo inteiro quando esta usando menos do que um maiô – e fiquei revoltada. Resolvi então fazer algo a respeito, e fiz.”  No dia anterior eu havia conversado sobre esse mesmo assunto com o Dr. Kristian Hansson, diretor de fisioterapia no Hospital de trauma e para pessoas com necessidades especiais em Nova York. Ao falar sobre deformidades como postura encurvada, ombros caídos, peito chato, abdômen protruso que surgem com a idade, ele disse:  “Na juventude o corpo é largo no tórax e estreito no abdômen, mas à medida que a idade avança, ele se torna estreito no tórax e largo no abdômen. Se trabalharmos para evitar isso, o que podemos fazer através do exercício, nossos corpos levarão as linhas da juventude para a velhice. O abdômen possui músculos potentes, quatro camadas desses músculos, que atravessam o abdômen horizontalmente, verticalmente e obliquamente. Imagine só que espartilho!

As mulheres que mantém esse espartilho forte e flexível como na juventude não precisam de nenhum outro. Mas quando esses músculos se tornam flácidos, todo o corpo se enverga. Podemos corrigir essas anormalidades em praticamente qualquer idade.”  Eu olhei agora para o homem que tinha vindo para ver, Joseph Pilates, a prova viva da verdade dessas afirmativas. De pé ali vestido no seu calção, ele aparentava vinte e poucos anos, mas ele me assegurou ter 54 anos e eu não conseguia acreditar. Pilates criou um sistema de exercícios ainda usado pela polícia de Hamburgo; foi pintado e esculpido por inúmeros artistas famosos, e consegue fazer mais com uma mão do que muitos campeões com o corpo inteiro.  “Esportes são maravilhosos para a constituição geral,” diz ele, “mas tem pouco valor para corrigir o que está errado com o corpo – e existe algo de errado com praticamente todo mundo. ‘Exercícios corretivos” são a única maneira de desenvolver um corpo bonito, forte e jovem. Os médicos concordam conosco neste aspecto. Segundo os médicos para as nossas deformidades existe uma causa e uma cura. Nossos corpos geralmente se deformam devido à má postura; e para obter a postura correta apenas uma ordem (temos a autoridade de Pilates para isso) é necessária: “contraia o abdômen.”  Veja a descrição de um homem ou mulher de meia idade: Cabeça pra frente – duas ou três polegadas afastada do alinhamento com a coluna; ombros caídos, peito escavado, costas curvadas para frente notadamente na altura da cintura, abdômen protuso.

Praticamente todos os defeitos do indivíduo, numa última análise, se resumem numa questão de coluna reta como é visto em crianças normais. Para corrigir a coluna o temos que fazer, basicamente, é “puxar o abdômen para dentro.”  Parece simples, não é? Mas deve ser feito de uma maneira especial. Os quadris devem ser jogados para frente; o abdômen inferior contraído forçando, assim, a elevação do peito e da cabeça, sem levantar os ombros – e esta postura deve ser mantida pelo maior tempo possível. Alguns outros exercícios corretivos devem ser feitos diariamente, se você tiver qualquer interesse em ter um corpo de 20 anos aos 50 anos de idade. Aqui está um exercício recomendado por Pilates: Deite-se e tente fazer com que a extensão completa da coluna toque no chão, assim como os ombros e braços, estendidos acima da cabeça. Você não vai conseguir, mas o que conta é tentar. Com os braços estendidos acima da cabeça, levante o tronco l-e-n-t-a-m-e-n-t-e, mantendo as pernas no chão e os joelhos retos.

Á medida que levanta, os braços descem lentamente para formar ângulos retos com o tronco, dedos dos pés apontados para frente e o queixo desce para encostar no peito. Agora, sentado e ainda com as pernas retas, tente tocar os dedos dos pés com os dedos das mãos. Continue tentando. Eventualmente você deve conseguir tocar os pulsos nos dedos dos pés e a testa nos joelhos. Agora vá para trás lentamente, queixo para baixo, braços levantando. A coisa toda constitui um movimento de rolamento – e não irá corrigir apenas a postura incorreta das costas, como também do abdômen e cabeça.  Pilates recomenda que nenhum exercício deve ser realizado sem a liberação de um médico. Problemas cardíacos, hérnia, etc., podem desaconselhar alguns exercícios. De qualquer modo, por mais que os exercícios corretivos possam fazer por você, seus hábitos diários de andar, respirar, sentar e ficar de pé podem fazer ainda mais. “Digamos que você esteja no cinema, ou no escritório – ou na máquina de escrever na mesa da sala – tudo o que precisa fazer é sentar o mais para trás possível na cadeira, pés apoiados no chão, joelhos dobrados em ângulos retos e repetir freqüentemente para si mesmo: ‘Contraia o abdômen,’ e faça mantendo pelo maior tempo possível. Ou está andando pela rua, olhando vitrines. Pare para olhar uma vitrine, não para reduzir sua resistência à tentação de comprar, mas para observar sua postura refletida no vidro. Na maioria dos casos a postura não estará correta de uma vitrine para a próxima. Mas corrija todas as vezes – contraindo o abdômen e mantendo a contração pelo maior tempo possível. Conte seu tempo. Serão apenas alguns segundo no início, mas mantenha a contração por algumas contagens a mais cada vez até conseguir contar até cem. Com cada esforço os músculos se tornarão mais fortes e ‘crescer’ se tornará um hábito.  “Você está esperando o ônibus. Esse tempo não precisa ser desperdiçado. Você pode fazer seus exercícios sem atrair a atenção da polícia.

A maioria das mulheres fica de pé sustentando o peso sobre uma perna com o quadril jogado para o lado – alguém disse a ela que é bonito. A maioria dos homens fica de pé com as pernas afastadas, mãos nos bolsos, barriga para frente – pensando que estão transmitindo confiança; mas na verdade estão apenas se cansando. Ao invés, tente isso: descanse o peso sobre os dois pés igualmente, calcanhares juntos, dedos dos pés afastados. Não permita que os joelhos arqueiem nem empurre-os para trás. Eles são como um mastro de bandeira, passando o peso suavemente de um pé para o outro, sem jogar o quadril para fora. Vez ou outra levante o pé que não está sustentando o peso e balance ele de uma lado para o outro, sempre mantendo o abdômen contraído.  “Quanto pode ser alcançado pelo hábito diário é demonstrado pelos orientais que habitualmente sentam de pernas cruzadas no chão (a melhor de todas as posturas sentadas). Eles têm costas retas e um elegante caminhar. A praia é um excelente lugar para treinar essas posturas corretivas. Sente-se de pernas cruzadas na areia, costas retas e tente se levantar desta posição dozes vezes sem tocar as mãos no chão, mas mantendo-as estendidas à sua frente. No ambiente livre e fácil da praia, até comportamentos mais excêntricos do que este passam sem comentários; mas você pode fazer isso na privacidade do seu quarto se preferir.

Contudo a principal ordem de Pilates é: “Contraia o abdômen.” Diga isso a si mesmo uma dezena, uma centena de vezes durante o dia, até que esta contração se torne um hábito e desça para o seu subconsciente onde sua respiração é controlada. Cada vez que o fizer você estará mais perto de ter uma postura jovem e saudável e um caminhar digno da realeza.

1934, The Crowell Pub. Co., 250 Park Ave., Nova York
(Collier’s, 18 de agosto de 1934)

FONTE: http://www.physiopilates.com/pilatesacao/artigos-interessantes/outubro-de-1934.html

História Cronológica de Pilates em 33 passos

História Cronológica de Pilates em 33 passos

1. Joseph Pilates, o criador do método, era uma criança muito doente. Sofreu com doenças como a asma, raquitismo e febre reumática.

2. Aos 14 anos, seus males foram tratados através da prática de exercícios e musculação.

3. Ele cresceu e se tornou modelo para desenhos anatômicos.

4. Ele era extremamente dedicado aos exercícios.

5. Como resultado, o menino tornou-se um desportista qualificado para atividades como esqui, mergulho e ginástica.

6. Em 1912, Joseph Pilates trabalhava para a Scotland Yard como Instrutor de Auto-Defesa, na Inglaterra.

7. Na I Guerra Mundial, Pilates, sendo de nacionalidade alemã, veio a ser chamado de “inimigo estrangeiro”, assim como todos os outros cidadãos alemães da época.

8. Durante sua captura, Joseph investiu seu tempo em aperfeiçoar os métodos diferentes de exercícios que ele desenvolvera.

9. Ele então começou a ensinar sobre o método.

10. Ele utilizou as molas dos leitos hospitalares para treinar a resistência dos pacientes de acamados.

11. Pilates foi primeira pessoa que desenvolveu as formas de reconstrução do exercício para ajudar os pacientes feridos e aqueles que são incapazes de se mover livremente.

12. Sua técnica também ajudou os pacientes que foram confinados à cama ou em cadeiras.

13. Suas máquinas se tornaram a base para todos os projetos do método depois de Joseph Pilates.

14. Em 1918, quando uma epidemia de gripe atingiu a humanidade, na Inglaterra, nenhum dos alunos foi infectado com a doença, enquanto que milhares de pessoas morreram. Isso reforçou a reivindicação de Joseph Pilates sobre a eficiência de seu exercício.

15. Depois disso, ele logo foi absolvido das acusações e liberado. Em seguida, Joseph voltou para a Alemanha e aperfeiçoou seu método.

16. Rudolf Van Laban promoveu as técnicas de Joseph na comunidade de dança adaptandando seus exercícios.

17. Além disso, em 1926, Joseph Pilates imigrou para os Estados Unidos.

18. Nos E.U. A, ele conheceu seu amor e, em seguida, sua esposa Clara. Juntos abriram um estúdio de fitness na cidade de Nova York, junto com o New York City Ballet.

19. Em 1960, o método Pilates foi muito procurado principalmente pelos dançarinos de Nova York.

20. Um desses alunos foi George Ballanchine, através do qual ensinou Pilates às bailarinas do New York City Ballet.

21. Seu método ganha muita popularidade, não só na cidade de Nova York, mas também em várias outras partes dos Estados Unidos.

22. Carola Trier e Bob Seed, dois alunos de Pilates, abriram seu próprio estúdio, onde demonstraram os métodos e as técnicas concebidas por Pilates.

23. Carola Trier, tinha realmente que vir para os E.U.A. Ela escapou dos campos de concentração nazistas e se encontrou com Pilates em 1940.

24. Bob Seed era um ex-jogador de hóquei. Ele também foi um estudante ávido de Pilates. Ele abriu seu estúdio muito próximo ao de Joseph e tentou entrar em concorrência. Diz-se que Pilates ameaçou Bob Seed, e advertiu-o a deixar a cidade, e na verdade ele deixou.

25. Pilates morreu em silêncio, sem instruções à Clara de como ela deveria manter a sua linha de trabalho.

26. Ela traçou seu próprio caminho e manteve o estúdio, Studio Pilates.

27. Romana Kryzanowska, uma vez aluna de Joseph e Clara em 1940, ajudou Clara com o estúdio e continuou a trabalhar com ela. Ela se tornou diretora do estúdio em 1970.

28. Em 1967, dois estudantes, Kathy Grant e Lolita San Miguel, foram os dois únicos profissionais marcados na história, que foram oficialmente certificados pelo Pilates.

29. Em 1970, outra pessoa, Ron Fletcher, que era dançarino de Martha Graham, estabeleceu seu estúdio na cidade de Los Angeles. Ele conseguiu atrair várias estrelas de Hollywood. Clara ficou bastante impressionada com seu trabalho e lhe deu a permissão para continuar com o nome Pilates. Fletcher também trouxe várias outras melhorias em seu regimento.

30. Grant passou a assumir o Studio Bendel no ano de 1972.

31. Lolita San Miguel foi para Porto Rico e ensinou Pilates no Ballet Concerto de Porto Rico.

32. Então, na metade de 1980, assim como Fletcher conseguiu a visibilidade de Hollywood, a mídia fez uma grande ênfase no método Pilates. Desta forma, o método ganhou popularidade entre as celebridades americanas e população em geral.

33. Atualmente o Pilates conta com mais de cinco milhões de praticantes somente nos E.U.A.

Fonte: http://thefitnessblog.net/

Feliz Natal e um Próspero Ano Novo

Pilates Clássico há mais do que um?

Pilates Clássico há mais do que um?

É comum pensar que todos os professores que trabalham com o método clássico fazem da mesma maneira, Shari explica neste artigo que isso não é exatamente verdade. Texto de leitura obrigatória para qualquer profissional de Pilates, que sem dúvida um dia surgirá à pergunta sobre diferenças de uma ou outra metodologia. Certifique-se de aprender detalhes sobre seu trabalho!

Confusão Clássica: Esclarecendo a definição de Pilates Clássico

Texto retirado do blog pessoal de Shari Berkowitz (10/12/2010)

O que é Pilates Clássico?

Pilates Clássico pode ser explicado com apenas três sentenças, mas há um par de variações dentro desta definição estrita. Vale a pena dar um tempo para entender o Pilates Clássico e um pouco sobre as diferenças de ensiná-lo … mesmo você um professor de Pilates experiente, sugiro que leia. Você pode ter perguntas, comentários, divergências ou esclarecimentos com o que eu digo. Sejam todos bem-vindos!

Na minha profissão, sou professor de seminários e workshops com vários professores e percebo que, apesar de eu ter sido treinado por Romana Kryzanowska, a maneira que eu ensino é diferente de alguns dos meus colegas que também aprenderam com Romana. Somos muitos e cada vez temos evoluído de forma diferente, criando pelo menos dois subgrupos de professores de Pilates Clássico.

Estou feliz por ter este fórum para discutir isso!

Pilates Clássico (definição):

Exercícios que Joseph Pilates utilizava na mesma ordem e com a mesma finalidade.

Vamos nos aprofundar estas 3 partes de Pilates Clássico.

Exercícios de Joseph Pilates:

Os exercícios de Pilates Clássico abrangem apenas o que realmente criou o Sr. Pilates. Estes exercícios são verificados pelos Anciãos (primeira geração de professores que têm uma visão cristalina dos exercícios que o Sr. Pilates e quais são as suas próprias criações), também fotografias (são muitas e de ótima qualidade com informações desde a ação principal, através das vários movimentos até o exercício seguinte) e filmes (para se ter convertido a tudo, o vídeo parece mais rápido do que o que aconteceu na vida real, mas são valiosos, disponíveis em DVD e no Youtube e importantíssimo assistir).

Um clássico do professor de Pilates ensina apenas estes exercícios. E quando faz outros exercícios que não é Pilates, afirma claramente: “Esta não é um exercício de Pilates”… “e explica qual é sua origem (se auto-criado, se vem de fisioterapia, yoga, ou outras). Um clássico do professor de Pilates pode criar uma modificação para auxiliar / treinar um cliente para ser capaz de fazer a versão ideal do exercício, mas nunca diz que este é um exercício criado pelo Sr. Pilates. Em vez disso, é um exercício preparatório destinado a evoluir para a criação do Sr. Pilates. Quando se trata de variações (versões avançadas de um exercício), um Professor do Pilates Clássico permanece dentro das variações criadas pelo Sr. Pilates”.

Por que limitar-se às criações do Sr. Pilates e não apresentar o nosso trabalho próprio ou dos outros? Porque acreditamos que fazer todo o caminho do Sr. Pilates realmente esculpe o corpo a mente e conduz ao equilíbrio. Os exercícios do Sr. Pilates são bastante simples, estimulante e “profundo” suficiente para mergulhar toda uma vida. E nós somos guiados por esta premissa.

A Ordem dos Exercícios:

Sr. Pilates criou uma ordem específica de exercícios no Mat e no Reformer. Um clássico do professor de Pilates segue esta ordem a cada vez que trabalha sobre o Mat ou Reformer. Ele pode omitir exercícios para trazer a sessão para o nível do cliente (nos últimos 20 anos, os programas de formação criaram sistemas para determinar quais exercícios são de nível iniciante (ações fundamentais), exercícios intermediários (fisicamente acessível e bastante difícil para a maioria dos clientes) e exercícios avançados (verdadeiramente desafiador até mesmo para os clientes mais fortes). Alguns atletas de elite e profissionais de Pilates irão realizá-los, mas eles são realmente para os entusiastas de verdade. Estes sistemas foram desenvolvidos para ajudar os aprendizes e os novos professores saber o que fazer e o que não fazer com o aluno).

Os professores de Pilates Clássico ensinam na ordem específica de exercícios criados por Joseph Pilates no Reformer e Mat.

Por que isso? Com a ordem do Sr. Pilates é realizado o correto aquecimento e resfriamento adequados ao desafio do corpo. Sua ordem fortalece e alonga o tronco, braços e pernas em todos os planos do movimento. Seu fim é um desafio para os clientes, com a progressão adequada, tanto a favor como contra a gravidade: deitado, sentado, ajoelhado e em pé.

E sobre outros aparelhos? Os professores de Pilates Clássico utilizam o progresso que mencionamos acima, bem como a progressão de todas as informações que adquiriram durante a primeira sessão do Reformer e Mat, selecionando os exercícios que serão realizados em outros aparelhos e em que ordem realizaria. Se a sessão se desenvolve principalmente em um aparelho adicional, como o Cadillac e a Wunda Chair, o professor de Pilates Clássico prepara para que haja continuidade e progressão da sessão de maneira gradativa da teoria subjacente à ordem de exercícios do Reformer e Mat, para criar uma sessão bem equilibrada e desafiadora para seu cliente.

Intenção:

Qual foi à intenção do Sr. Pilates?

A sessão foi uma preparação forte e abrangente do corpo e da mente, apropriado para o cliente e foco na força abdominal. (Shari usa o “treino do corpo inteiro e mente”, termo e esclarece que o objetivo é que os clientes sejam exercidos ao seu potencial máximo.) Temos de considerar a pessoa que você está trabalhando, e adaptar o treinamento para necessidades específicas de cada cliente. Em uma pessoa relativamente normal, saudável deve ser contestada em vigor a força, flexibilidade e estabilidade. Aqueles que estão doentes ou têm condições especiais também há um desafio, mas levamos em conta a condição em que o desafio pode ter. Temos opções.

A forma clássica de instrução Pilates pode variar de muitas formas:

No entanto, dentro desta definição de Pilates Clássico, há muitos campos. O mais claramente definido é se você foi treinado por Romana ou não. Por quê? Porque Romana Kryzanowska sempre ensinou os exercícios do Sr. Pilates, com a sua ordem e propósito. Exclusivamente. Ela não desenvolveu seu próprio método, como fez a maioria dos outros professores na primeira geração, os anciãos. No entanto … Sim, existem fortes Romana”ismos” (como Shari os chama), verdadeiras criações de Romana e não do Sr. Pilates. Além disso, muitos professores com formação na escola Romana, possuem também falhas de comunicação e erros, que são transmitidos de professor para professor e professor-cliente. Isso é inevitável e ocorre em todos os programas de formação.

Os Romana”ismos”  mais notáveis são:

  • Retificar  a zona lombar em exercícios em decúbito dorsal. Inicialmente, aprendi ensinar isso também, mas me disseram mais tarde que Romana ensinou isso. Então acredito que esta foi uma incompreensão que os aprendizes e professores aprovados adotam, mesmo em suas formações continuada.
  • Contrair os glúteos/Ísquios o tempo todo.
  • Puxando as escápulas para as costas o tempo todo e quando apoiamos sobre os braços, escapulas para as costas para que apareçam plana sobre o tronco.
  • Rotação externa da perna desde o quadril (com a “participação” do termo ballet) em praticamente todos os exercícios. Quando eu (Shari) estudei com Romana, me lembro que ela usava muita rotação externa, como modificação. Ela sempre disse que “ao longo do tempo, este exercício progride em paralelo.” No entanto, provavelmente porque ele estava ocupada e talvez cansada, deixou de mencionar ao longo do tempo …” e manteve-se somente a rotação externa.
  • Movimentos com estilo de dança.

Embora a minha formação fosse, inicialmente com Romana, quando deixei o seu estúdio, então estudei com outros grandes mestres Pilates Clássico, estudei anatomia e cinesiologia, bem como conversei e aprendi com os nossos anciãos e alunos do Sr. Pilates. Com esse trabalho adicional, aprendi que muitas destes Romana”ismos” são apenas isso: as coisas que fez ou erros de Romana tornou-se prática comum. Interessante, porque o mesmo Romana considera que estas coisas como “vírus” e sempre tentou eliminar o trabalho, mas tenho a impressão de que tudo era um pouco distante dela como o mundo do Pilates cresceu, e ela cansou de fazer esclarecimentos e correções permanentes, etc. Poderia também ser devido ao desprezo de Romana para o estudo anatômico e porque ela não tinha, o Sr. Pilates não foi com perguntas para seu programa de certificação. Portanto, quando surgiram dúvidas, Romana recorreu ao que ele sabia que além de Pilates … Dança … E assim por responder as perguntas.

Assim, aqueles de nós que fez a formação com Romana e que foram removido o Romana”ismo”, a fim de permanecer fiel às intenções do Pilates, faça o seguinte:

  • Pélvis Neutra em exercícios na posição decúbito dorsal. Nos esforçamos para manter as curvas naturais da coluna, quando o exercício é alongado (“em linha reta”). A coluna vertebral nunca está realmente em linha reta. Trabalhamos para alongar a coluna, abrindo todos os lados entre cada vértebra em cada posição. Nós aprendemos que quando a coluna lombar é achatada, apenas a parte posterior da coluna é alongada enquanto a anterior é comprimida.
  • Nós mantemos os glúteos/ísquios relaxados para permitir que a região sacro-lombar estejam abertas e em equilíbrio. Sabemos que há uma abundância de trabalho em Pilates para criar e manter glúteos tonificados e criar uma conexão com a região posterior da perna vem de trabalhar os ísquiotibiais na resistência exercícios, bem como a manutenção de uma conexão de linha média forte.
  • Expandir a área das clavículas e escápulas para posicionar na parte de trás, ao invés de puxá-los para baixo. As pessoas tendem a encolher os ombros quando não têm conexão abdominal. Nosso primeiro trabalho é para a criação desta conexão abdominal e descobrimos que os ombros muitas vezes irão encontrar o caminho sozinho para a posição de descanso. Mais tarde, o foco será em sua colocação.
  • Na maioria dos exercícios trabalhamos com as pernas paralelas unidas ou paralelas afastadas. Exceto em duas situações:

1) Quando, por necessidade, deve fazer uma mudança para criar conexões entre os calcanhares, para o qual usamos uma rotação externa das pernas, o nível adequado para ajudar a reforçar a linha média / adutores.

2) Quando o desempenho necessário para flexionar os joelhos para fora, como o exercício “Frog, trabalhando em rotação externa.

Exceto nesses casos, a nossa abordagem é criar pernas equilibradas e temos de reduzir o uso excessivo dos rotadores externos e manter o foco no fortalecimento dos adutores.

Trabalhamos com a fluidez da circulação, não como na dança, mas como em exercício. Sr. Pilates não gostou dos dançarinos. Usado para dizer que “os dançarinos arruinaram o meu método.” Não é brincadeira. E sim, sou um dançarino. No entanto, faço Pilates e dança não somo se ensinado como tal. Devemos lembrar que esta não é uma dança, mas exercícios de tonificação. O movimento fluido é parte dela, mas o estilo de movimento é mais que um homem musculoso, ao invés de uma bailarina.

Os movimentos em si são os mesmos, mas esses pequenos detalhes fazem diferença substancial. Na verdade, são as diferenças de filosofia.

O que estou prestes a dizer e digo isto com grande respeito, como aprendi quantidade enorme de Romana e honrá-la completamente: Do meu ponto de vista, tanto que nunca aceitou Romana é levantar questões. Sempre quando eu perguntei-lhe alguma coisa (e muitas pessoas já disseram o mesmo sobre sua própria experiência), a questão foi ignorada. Anatomia nunca quiz falar com os seus discípulos e se perguntou “por que” em alguma parte do exercício, a resposta sempre foi ao longo das linhas: porque é assim que fazemos. Me senti frustrada e queria respostas. Como professora, sou uma estudante e queria aprender mais. Eu queria entender por que as coisas funcionavam ou não funcionavam.

Vários anos após a minha formação com Romana, conheci outras pessoas que, como eu, honravam Pilates e Romana, mas que desejava adquirir um melhor entendimento. O que foi particularmente queria entender por que alguns casos não apresentaram melhora com o Pilates. Por que tantos bons professores de Pilates e “profissionais” têm tantos problemas em S.I., lombar e pescoço? – Eu me perguntava por que meus próprios problemas não foram resolvidos. Eu também queria saber por que ele realmente não poderia conectar a região interior da coxa e região inferior do abdome e o que deveria fazer. Quando comecei a estudar mais sobre a programação, anatomia, etc, do que eu mencionei acima, meu corpo mudou completamente mais ainda do que antes, e melhor… E assim fizeram os corpos de meus clientes! Menos dor, mais força, mais alongados, melhor!

Então… Você tem a definição de Pilates Clássico e algo sobre as diferenças dentro dela?

Este texto foi produzido pela autora, Shari Berkowitz uma profissional de Pilates de Nova Iork, você pode encontrar maiores informações em seu blog

e site www.TheVerticalWorkshop.com


Antonio Fagundes Aderiu ao Pilates

O Ator Antonio Fagundes é mais um que aderiu ao Pilates por uma vida melhor, ao ser entrevistado pela revista contigo sobre sua saúde ele respondeu:

“Faço check-up todo ano. Tem umas coisas um pouquinho altas aqui e ali, mas nada que um exerciciozinho não resolva. Não tomo vitamina, suplemento, não gosto de remédio. Faço pilates, musculação, esteira. Eu odeio. Penso que são duas horas em que podia estar lendo um livro, mas preciso e faz bem. Comecei a fazer exercício de uns dois anos para cá, porque estava muito sedentário, e emagreci uns 10 quilos. Agora, estou com 90. Tenho uma memória muscular muito boa. Posso ficar um ano sem fazer nada, mas bastam duas aulas para os músculos começarem a reaparecer.”

Fonte: http://blogs.opovo.com.br/fisioterapiaesaude/antonio-fagundes-aderiu-ao-pilates/

BOAS FESTAS!!!!!

Acione seu cinturão de força contra a barriga molenga

Ativando o abdômen o tempo todo, você suporta treinos mais pesados

Fotos originais do Pilates (31)

Olhe na direção do seu umbigo. Passe a mão ao redor da cintura e, com os dedos, sinta os músculos desta região. Percebeu algo especial? Se não notou nada, talvez esteja aí a explicação para a demora nos resultados do seu treino ou para as dores nas costas, que incomodam depois da musculação: esta área do corpo concentra o xodó mais recente dos professores de educação física, o chamado core. “Trata-se de um cinturão de força, um conjunto de músculos abdominais e dorsais que, juntamente aos do quadril, formam o núcleo do corpo”, afirma o professor Isaías Leme, da rede de academias Bio Ritmo

Ativar esse grupo durante os exercícios traz muitas vantagens e você consegue ver a diferença rapidinho. O abdômen fica mais tonificado e as estruturas da coluna (como as vértebras e os discos) são preservadas de impactos e sobrecargas, aliviando as dores que são comuns na região lombar, principalmente. E, como conta com um apoio extra de músculos, é possível aumentar a carga do treino com mais facilidade. “Há tonificação e diminuição das dores articulares”, diz Isaías.

A dica do professor, para quem está em busca de uma força no treino, começa pela concentração. Antes de realizar os movimentos (seja para fortalecer bíceps, pernas ou mesmo a barriga), pense no seu abdômen e volte o foco para ele, inicialmente. “Mantenha os músculos abdominais contraídos e sugados, em direção às costas, durante todo o treino”, ensina o especialista. E o retorno do esforço vem, em igual medida, entre homens e mulheres.

A dificuldade inicial tende a se dissolver conforme você pega o costume. “A partir do momento em o aluno consegue manter uma postura neutra, com as estruturas ósseas em posição ideal, há necessidade de mais concentração”, afirma o professor da Bio Ritmo. Só vale lembrar que a ativação do core não substitui os exercícios abdominais. Para isso, realmente precisamos dos movimentos tradicionais com flexão da coluna .

Um treino que ignora o core, entretanto, não chega a ser um problema (ou seus amigos que nunca ouviram falar disso e frequentam academia há anos jamais teriam visto o efeito dos exercícios). O segredo está na eficiência do trabalho físico entre as pessoas que já foram apresentadas aos poderes deste cinturão de força, a produtividade cresce e a motivação para seguir no pique, também. “O abdômen dos alunos que ativam o core é mais definido e a postura, mais bonita. Além disso, o aluno ganha mais consciência motora. Mas deixar de pensar neste grupo músculos não faz do treino algo errado, apenas deixa os movimentos menos abrangentes”, afirma Isaías Leme.

Postura alinhada, barriga  chapada
A postura tende a melhorar com o hábito de manter o abdômen ativado. Isso porque um dos fatores que colabora e muito! para que a coluna fique alinhada, por mais tempo, é a ativação do abdômen: com este músculos fortalecidos, a coluna não tomba para a frente ou gera compensações.

Mas não se cobre demais. “Manter o abdômen contraído durante o dia todo é praticamente impossível, pois seria preciso manter o foco nisso direto. Sem esquecer que, assim como os outros, os músculos abdominais estão sujeitos à fadiga. Por isso, já é de grande valia e traz bons resultados mantê-lo acionado durante o treino”, diz o especialista.

Fonte : http://yahoo.minhavida.com.br/materias/esporte/Acione+seu+cinturao+de+forca+contra+a+barriga+molenga.mv